12/06/2008

É só o amor?


Algo muito difícil de se fazer é definir fisicamente um sentimento, já vi várias definições do que é o amor, mas é raro lembrarem dos outros. O que eu estou sentindo é um aperto no peito, como se estivessem comprimindo o meu tórax com a uma pressão vinda dentro. Essa pressão vai até a parte mais alta do pescoço, como se algo estivesse preso dentro dele querendo sair pela boca. É como ficar sem voz e tentar gritar, não sai nada. Esse corpo estranho fica preso na sua garganta. Juntando todos esses fatores dar-se início a um princípio de desespero, uma vontade de correr sem direção, só correr, mas o aperto no peito é mais forte e não te deixa sair do lugar.

Acho que eu consegui reunir todos os sintomas disso que estou sentindo. Se você já os sentiu sabe o que é isso, não precisa nomear isso, é fato que foram poucos os povos ao longos do tempos que conseguiram dar um nome para isso.

A parte emocional fica por conta de cada um.

4 Comenta aqui, campeão!:

Luana Silva disse... [Responder comentário]

sinto muito pelo acontecido, André :/ Pode soar clichê, ou o que for, mas se nenhum momento (bom) é pra sempre, nenhuma dor também. Às vezes, o medo de cada um é não sentir. Ou então saber que a dor vai passar, e no final, só restam lembranças. :~ O que me consola SEMPRE, é que depois de uma tristeza vem a felicidade. É indiscutível. Te desejo de todo o coração tudo de bom. e melhoras. :*

Évora da Ibéria disse... [Responder comentário]

grite, chore, corra e depois finja de morto...
tudo passa depois de uma ressurreição.

(esse meio tempo entre morto e ressucitado é aquela bela dormida forçada pelos ansiolíticos ou dramin que provoca 24h de inércia, mas se você conseguir dormir sem eles, ótimo, porque nada melhor pra curar a dor no peito que um sono justo)

carolfbm disse... [Responder comentário]

Poxa, por mais que seja clichê, eu só tenho a dizer que o tempo é o melhor remédio. Tudo passa.

Fica bem!

Carla disse... [Responder comentário]
Este comentário foi removido pelo autor.