4/19/2010

Rosas anti-sociais


Acho que todos vocês já se deram conta que por mais que você se esforce, por mais que você dê o seu melhor sempre acontecerá imprevistos, as famosas "coisas ruins". Se não perceberam isso ainda é bom perceber porque o mundo não é tão bão assim, Sebastião. Sendo assim, até que ponto você é capaz de abrir mão de algo que te faz bem, que você lutou para conquistar para evitar que essas "coisas ruins" aconteçam? Soa meio covarde isso, né? Também acho, mas covardia se confunde com a razão muito facilmente. Ou se somam, não sei.

Mas pode-se olhar essa situação de outro ângulo. Será que ao abrir mão de algo que você quer para fazer o bem ao outro você não está agindo com coragem? Não, não estou passando por isso no momento (graças a Deus), mas sempre me questionei sobre isso. Posso até dar um exemplo prático. Você abriria mão do amor da sua vida para fazer essa pessoa feliz? Ou materialmente falando, abriria mão daquele emprego que você tanto lutou para conseguir para cedê-lo a alguém que necessita mais que você, mas não teve as mesmas oportunidades que você? Merecimento e tal.

Agir da primeira maneira não seria um ato egoísta? A sua felicidade está acima de qualquer coisa? Deus, quantos questionamentos. Acho que estou assim por estar ouvindo Cartola. Até um dia desses eu tinha a certeza que ele teve uma vida muito triste, amargurada, por causa de suas letras. Mas escrevendo esse post percebo que é possível falar de angustias sem necessariamente estar sofrendo por causa delas.

Mas quando você está sofrendo dessas amarguras os textos saem bem melhor.

3 Comenta aqui, campeão!:

Clésia disse... [Responder comentário]

nossa adorei :D

Luana Silva disse... [Responder comentário]

né? Já pensei sobre isso. Acho que tem um pouco a ver com altruísmo, esse negócio de ceder sua oportunidade para o outro mais merecido. Confesso que eu tento fazer sempre o certo, inclusive se me prejudicar, mas pra tudo tem medida, daí cabe a nós perceber até quando vale se jogar no meio dos leões para salvar o outro.

Jean disse... [Responder comentário]

Não gosto muito de abrir mão, prefiro procurar uma solução melhor. No mais, perder faz parte.