5/06/2011

What I Got


Continuando os textos sobre tudo isso que está passando, emocionalmente estou vivendo um caos. Uma hora estou “bem”, minutos depois estou fora do ar. O mesmo assunto que trato com uma pessoa de boa, simplesmente não consigo tratar com outra pessoa. Com isso estou buscando ao máximo ficar ao lado de pessoas que me façam esquecer da vida, pessoas que fiquem na minha cabeça para que eu possa me dedicar a essa pessoa nem que seja por uns minutos, assim eu saiu da minha realidade.

Se agir assim é a coisa certa a ser feita eu realmente não sei, até porque no momento não sei bem o que é certo e o que é errado. Só quero um pouco de paz, e estou disposto a tudo por isso. Não posso me dar ao direito de cobrar compreensão das pessoas para certas atitudes minhas, elas sim tem o direito de se afastar de mim, ninguém tem que me aguentar. Mas um pouco de compreensão comigo nessa hora seria muito bom, só ter um pouco de paciência que com pouco tempo eu voltarei a si.

Apesar de sinceramente também não saber ao certo quem eu serei daqui por diante, as coisas mudaram radicalmente a minha volta. Só posso me adequar a esse novo meio, não dá pra fugir dele. É lutar contra ele ou se curvar a ele. Mas para o primeiro é necessário forças...

6 Comenta aqui, campeão!:

Mayra disse... [Responder comentário]

Independentemente dos acontecimentos da nossa vida, sejam bons ou ruins, a tendência é estranhemos, que fiquemos eufóricos, despertemos raiva, indignação, repulsa. A saída quando isso acontece é exatamente fazer isso que vc disse: "buscando ao máximo ficar ao lado de pessoas que me façam esquecer da vida". É o mesmo que "deixa a vida me levar". Mas não sem antes lembrar que as dificuldades aparecem para serem superadas, vencidas. E se vc não consegue, se faltam forças, talvez seu caminho seja outro... Não desista de nada. Não pare. Siga em frente. Mesmo que você ande devagar.

Mayra Freitas

Luana Silva disse... [Responder comentário]

Mudanças fazem parte da nossa vida, e eu acho que se símbolo de mudança for deixar certas coisas (e sinceramente ou infelizmente, pessoas) que não fazem mais bem à nós, para trás, que o seja feito. Se desfazer de coisas apegadas é difícil, mas mais difícil ainda é conviver com o coração cheio de entulho, e não dar lugar às coisas boas que possam aparecer na tua vida.

. disse... [Responder comentário]

Posso dar ctrl c ctrl v no primeiro parágrafo? Identificação total, a gente tá na mesma.

Carla Rodrigues disse... [Responder comentário]

conta comigo pra tudo,ja sabe.

André Maciel disse... [Responder comentário]

@Carla Rodrigues

Tenho toda certeza do mundo sobre isso (:

Karol Araújo disse... [Responder comentário]

Esse não é o André que eu conheci. Tanta coisa aconteceu em 6 meses, não é meu amigo? Hoje posso dizer que eu te conheço, embora me negue a te reconhecer em palavras tão pesadas. Gosto mesmo é dos textos divertidos, das teorias sobre a raça e do teu sorriso bonito! Fato.

=**